24.abr.2017

TRABALHO EM ALTURA: DICAS PARA EVITAR ACIDENTES E MULTAS

É INDISPENSÁVEL SEGUIR OS CUIDADOS ESPECIFICADOS NA NR 35 NA REALIZAÇÃO DESSE TIPO DE ATIVIDADE

A QUANTIDADE DE ACIDENTES DE TRABALHO VEM REDUZINDO NO BRASIL. DE ACORDO COM DADOS MAIS RECENTES DO ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE ACIDENTES DO TRABALHO (AEAT), PESQUISADOS EM 2014, 13.833 TRABALHADORES FICARAM INCAPACITADOS PERMANENTEMENTE ENQUANTO EM 2013, ESSE NÚMERO CHEGOU A 17.030. NESSE MESMO ANO, ATÉ 40% DOS ACIDENTES DE TRABALHO OCORRERAM DEVIDO A QUEDAS. 
DESSA FORMA, É INDISPENSÁVEL SEGUIR OS CUIDADOS ESPECIFICADOS NA NR 35 NA REALIZAÇÃO DO TRABALHO EM ALTURA. EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA DE QUALIDADE SÃO CAPAZES NÃO SÓ DE SALVAR VIDAS, MAS TAMBÉM DE MANTER A SAÚDE FÍSICA E PSICOLÓGICA DOS TRABALHADORES. 
DICAS PARA EVITAR ACIDENTES NO TRABALHO EM ALTURA 
TODA ATIVIDADE DE TRABALHO REALIZADA A 2 METROS (ACIMA OU ABAIXO) DO SOLO, QUE OFEREÇA RISCO DE QUEDA É CONSIDERADA TRABALHO EM ALTURA. CONFIRA ALGUMAS DICAS PARA GARANTIR A SEGURANÇA DOS FUNCIONÁRIOS E EVITAR MULTAS PARA A EMPRESA:

- PLANEJAR, ORGANIZAR E IMPLEMENTAR MEDIDAS DE SEGURANÇA PARA OS COLABORADORES; 
- INVESTIR SEMPRE EM PREVENÇÃO DE ACIDENTES; 
- SEGUIR AS ORIENTAÇÕES DA NR 35; 
- ACOMPANHAR AS ATUALIZAÇÕES NAS LEGISLAÇÕES REFERENTES À ACIDENTE DE TRABALHO (PRINCIPALMENTE EM TRABALHO EM ALTURA).

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL SÃO INDISPENSÁVEIS PARA SEGURANÇA DOS TRABALHADORES.
O TRABALHO EM ALTURA É TÃO ARRISCADO QUE REQUER O USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS (EPI) ESPECIAIS PARA QUEM FOR REALIZÁ-LO. MUITOS DESSES ACESSÓRIOS DE SEGURANÇA TAMBÉM SÃO USADOS POR QUEM PRATICA ESPORTES RADICAIS COMO ESCALADA E RAPEL.

PRINCIPAIS EPIs PARA TRABALHO EM ALTURA

- CAPACETE; 
- MOSQUETÃO DE AÇO; 
- CINTO PARAQUEDISTA; 
- ANEL DE FITA; 
- ACESSÓRIO PARA ANCORAGEM; 
- ASCENSOR DE PUNHO; 
- CHAPELETA; 
- CORDAS; 
- MAGNÉSIO.

O CAPACETE DE SEGURANÇA É UMA DAS PEÇAS FUNDAMENTAIS PARA EVITAR ACIDENTES DE TRABALHO. ELES EVITAM LESÕES NO CRÂNIO QUE PODEM OCASIONAR SÉRIOS PROBLEMAS DE SAÚDE AOS FUNCIONÁRIOS. ESSE ACESSÓRIO DE PROTEÇÃO É CAPAZ DE IMPEDIR ATÉ QUADROS DE INCAPACIDADE (PERMANENTE OU TEMPORÁRIA) DO EMPREGADO. 
OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR 
DE ACORDO COM A NORMA REGULADORA 35, O COMPROMETIMENTO COM A SEGURANÇA NAS ATIVIDADES QUE ENVOLVEM TRABALHO EM ALTURA É OBRIGAÇÃO TANTO DOS EMPREGADOS QUANTO DE EMPRESÁRIOS. 
CONFIRA AS PRINCIPAIS OBRIGAÇÕES DOS EMPREGADORES QUE POSSUEM A REALIZAÇÃO DO TRABALHO EM ALTURA EM SUA EMPRESA:

- IMPLEMENTAR TODAS AS MEDIDAS DE PROTEÇÃO DA NR 35; 
- ADOTAR MEDIDAS DE SEGURANÇA; 
- ESTUDAR SEMPRE NOVAS POSSIBILIDADES DE MEDIDAS DE SEGURANÇA QUE PODEM SER APLICADAS; 
- TRABALHO SUPERVISIONADO PELO RESPONSÁVEL EM SEGURANÇA DO TRABALHO; 
- FAZER ANÁLISE DE RISCO. 
CASO TODAS ESSAS OBRIGAÇÕES NÃO SEJAM CUMPRIDAS, A EMPRESA PODERÁ SOFRER AS SEGUINTES PENALIDADES. 
- AUTO DE INFRAÇÃO: QUANDO A FISCALIZAÇÃO FLAGRAR O DESCUMPRIMENTO DAS NORMAS REGULADORAS DO TRABALHO EM ALTURA; 
- INTERDIÇÃO: QUANDO A FISCALIZAÇÃO FLAGRAR RISCO DE ACIDENTES (SEJA IMINENTE OU GRAVE); 
- MULTA: PODE VARIAR ENTRE R$6.078,09 E R$ 402,23 POR INFRAÇÃO. O VALOR SERÁ DETERMINADO PELO FISCAL LEVANDO EM CONTA O PORTE A EMPRESA E A GRAVIDADE DO ATO DE INFRAÇÃO.

 

FONTE: TERRA

PUBLICADO EM 23/01/2017